Minha experiência com o seguro de viagem do World Nomads

3 Flares Twitter 0 Facebook 3 Google+ 0 3 Flares ×
Seguro viagem internacional World Nomads

O seguro de viagem do World Nomads pode até cobrir danos à sua prancha de surf! (fonte: google.com, surfista: Kiron Jabour, photo by lwpkommunikacio on Flickr )

Depois de escolher o World Nomads como seguro de viagem para uma surftrip pro México, acabei extendendo a apólice porque o melhor swell apareceu na previsão pro  dia seguinte da volta (rsrs). Graças a Deus não me machuquei e cheguei em casa de cabeça feita e íntegro (na primeira trip pra lá em 1997 eu tomei 5 pontos depois de uma quilhada no braço e nem lembro se tinha seguro de viagem!).

Ao desembalar as pranchas no dia seguinte a ingrata surpresa: um belo buraco no fundo da prancha que eu mais gostava. Uma Xanadú 5’10’’ que ainda duraria mais uns 6 meses. Fiquei transtornado, liguei na Lan e me disseram que eu devia ter comunicado o problema no momento de receber a bagagem … tarde demais!

Aí lembrei que tinha feito o World Nomads! Entrei em contato pelo formulário de solicitações do site e me responderam 2 dias depois: “o senhor precisa nos entregar o PIR (Property Irregularity Report)  que a cia aérea deve ter entregue, cópias dos cartões de embarque e recibos originais dos equipamentos danificados”. Esse PIR é um relatório das condições da bagagem que a companhia aérea emite quando você pede em caso de bagagem danificada.

Ok, liguei de novo na Lan e me disseram que não podiam fazer esse PIR pois ele só pode ser feito na hora! E fiquei a ver navios, ou melhor, a ver minha prancha furada!

Ano seguinte, trip pra Indonésia e World Nomads again! Tudo certo, fora os cortes no pé que tava sem a botinha e tal. No desembarque em Guarulhos eu não pensei duas vezes: abrí a capa alí mesmo e a surpresa: o bico da  6’2’’ estava preso só pela laminação do deck e as 3 quilhas da 6`7“ quebradas (eram fixas!)! Para não bastar, a capa tava com um rasgo grande mais ou menos no mesmo lugar onde o bico da prancha estava. E eu tinha embalado bem pra caramba!

Chamei a moça da Emirates, mostrei o prejuízo e ela disse que a cia não podia pagar pelo dano pois eles não cobram pelo embarque das pranchas e tal. Enfim, mais uns 30 minutos de vai e vem e me não me reembolsariam de jeito nenhum. Pedi o tal do PIR pra dar entrada no World Nomads.

Depois foi só entrar em contato via o formulário do site e relatar toda a história. Me pediram os mesmos documentos e o valor de conserto através de um orçamento. Pra trocar toda a parte da capa rasgada ficou R$ 350, e mais R$ 270 pra arrumar as pranchas: total de R$ 620 de prejuízo!

Como se trata de um seguro, eles cobram uma taxa de U$ 100  para abrir uma ocorrência (e também pra evitar que se peça o seguro por qualquer coisa),  parecido com uma franquia de seguro  de automóveis, exceto nos casos de transporte por emergência médica, custos de evacuação do local e repatriação. O processo todo demorou 3 meses (só de Correio foi cerca de 1 mês e meio) e depositaram o dinheiro no meu cartão de crédito (o total que eu solicitei menos a franquia).

Mesmo recebendo o valor do orçamento menos os 100 dólares achei que valeu a pena, pois sem o seguro ia continuar com as minhas pranchas quebradas e a capa rasgada.

No artigo 6 coisas que você deve pensar antes de comprar um seguro de viagem eu descrevo os pontos que acho mais importante na hora de contratatar um seguro de viagem, vale a pena dar uma olhada nele!

Aqui abaixo  é possível fazer uma simulação do seguro. Vale a pena conferir!

OBS1: leia o contrato e veja o que é e o que não é coberto nesse link antes de fazer a compra para não ter surpresas quando precisar do seguro de viagem!

Você também precisa ler

Tags: , ,

No comments yet.

Deixe uma resposta